Até o fim

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011


“Tentaram me fazer acreditar que o amor não existe e que sonhos estão fora de moda. Cavaram um buraco bem fundo e tentaram enterrar todos os meus desejos, um a um, como fizeram com os deles. Mas como menina-teimosa que sou, ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim. A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo. Eu sei que vou. Insisto na caminhada. O que não dá é pra ficar parado. Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim.”

(Caio F. Abreu)

2 comentários:

Gosta/Cabelo Says:
15 de fevereiro de 2011 14:49

é um texto infantil, mas nao deixa de ser verdadeiro. não é estranho como hoje em dia as pessoas consideram "infantil" como uma crítica? como se não estivesse nas crianças o que há de melhor em nós

Não visitem nosso Blog Musical:
http://alvoradadosom.blogspot.com/

Aииα M. Says:
15 de fevereiro de 2011 15:27

Acho que parte p o lado de levar a vida a sério demais! PQP!Pra q ?Claro q existe uma necessidade enorme de cuidar da nossa vida com responsabilidade, mas será que temos tbm q ser adultos o bastante pra não conseguir enxergar a essência real da vida?
Pinte e borde a sua existência a seu modo!
Eis o lema! \o/

Postar um comentário